Colunas

Alvaro defende renúncia

| Edição de

O senador Alvaro Dias (PV) defendeu ontem que o presidente Michel Temer (PMDB) – que teria sido gravado pelo dono do grupo JBS, Joesley Batista, dando aval para a compra de silêncio do ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB/RJ) – renuncie imediatamente ao cargo. Para o senador, esta seria a solução menos traumática para a população brasileira do que a instauração de novo processo de impeachment. “Não é agradável, mas é necessário reiterar um apelo ao presidente Temer: é hora da renúncia. Se não houver o gesto da renúncia, com o pedido de perdão ao povo deste País, é irrecusável a instauração de um processo de impeachment, que é, sem dúvida, doloroso. Inaugura-se novo calvário com um novo processo de impeachment, traumático, diante das aspirações do nosso povo”, disse o senador. Outra saída seria o rápido julgamento da ação que cassa a chapa Dilma-Temer pelo TSE.