Cidades

Apreensões de drogas já são 11,8% maiores em 2020

| Edição de

Em 2020, a Polícia Civil de Apucarana já incinerou 1.561 kg de maconha, 8 kg de cocaína, 4 kg de crack e 1.577 micropontos de LSD. Os narcóticos foram apreendidos pelas forças de segurança no município e na região. Segundo dados da 16 Subdivisão Policial (SDP), houve um aumento de 11,8% no registro de apreensões de drogas neste ano. 
Até o começo de novembro deste ano já foram 509 registros, contra 455 ao longo de todo o ano de  2019. “O ano nem acabou ainda e já temos esse aumento no registro de apreensões de drogas. Isso mostra que as polícias no geral, incluindo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), PRE (Polícia Rodoviária Estadual, PM (Polícia Militar), PC (Polícia Civil) e até Guarda Municipal (GM) estão trabalhando mais. Um outro fator importante são as denúncias. A comunidade tem colaborado muito com o nosso trabalho e eu garanto, todas as denúncias que chegam para a civil ou militar são apuradas e nós agradecemos o apoio da comunidade que é fundamental”, detalha o delegado chefe da 17ª Subdivisão Policial de Apucarana Marcus Felipe da Rocha.
Segundo ele, a quantidade de flagrantes por tráfico de drogas também já supera o ano passado. Em 2019 foram 179 flagrantes. Até o início de novembro foram 180.
“Isso que o ano nem acabou ainda. Vale ressaltar que o número de pessoas presas é muito maior. São 180 flagrantes por tráfico, mas em relação a pessoas detidas  pode-se duplicar esse número, uma vez que em um mesmo flagrante muitas vezes são vários detidos”, ressalta o delegado.
Em 2020 já foram realizados cinco procedimentos de incineração de drogas, que visam a destruição do material após o andamento os processo legais. 
“No ano passado, foram seis procedimentos, mas acredito que antes de acabar 2020 vamos incinerar mais drogas. Vale ressaltar que toda incineração tem a autorização da Justiça. As polícias estão trabalhando, batendo pesando contra o tráfico, que é a porta para outros crimes como homicídio, roubo, furtos”, finaliza Marcus Felipe. 
 Segundo ele, na soma de 2019 e 2020, quase quatro toneladas de maconha, 170 Kg de cocaína, 116 Kg de crack além de drogas sintéticas avaliadas em R$ 9 milhões foram incineradas.