Cidades

Apucarana inicia repovoamento de rios e lagos com soltura de 200 mil alevinos

| Edição de

A soltura de 100 mil alevinos no Lago Jaboti marcou ontem o início de repovoamento de lagos e rios de Apucarana com peixes de espécies nativas. Ainda ontem, 100 mil unidades foram soltas na lagoa Tarumã Ouro Fino, localizada na Rua Rafael Sorpile, e na Represa do Schmidt na zona norte da cidade. Cada um desses locais recebeu 50 mil alevinos.
O  prefeito Junior da Femac participou da atividade no Lago Jaboti, acompanhado de alunos da Escola Municipal Durval Pinto, estudantes do curso de Técnico em Agropecuária do Colégio Agrícola e de representes de órgãos e entidades ambientais. O Jaboti está sendo repovoado com as espécies lambari, pacu, jundiá e piauçu. 
“Além de contribuir para pesca recreativa praticada no Jaboti, a soltura dos alevinos é principalmente uma ação ecológica. O lambari, por exemplo, come as larvas do borrachudo, portanto trata-se de uma ação de proteção e equilíbrio do meio ambiente”, acrescentou Junior da Femac, destacando que o último repovoamento do lago ocorreu há 30 anos.
O presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente, Lauro Kuchpil, definiu a soltura dos alevinos como um momento raro e de grande importância para o meio ambiente.  “Os benefícios são muitos em especial para controle de infestação de mosquitos, por isso peço para que a prática da pesca neste lago seja feita de forma consciente.”
Uma orientação neste sentido foi repassada pelo secretário do Meio Ambiente, Sérgio Bobig. “Peço a colaboração para as pessoas evitarem a pesca na área alimentação dos peixes, mais exatamente, no espaço que abrange o deck dos pedalinhos e que fica em frente à Secretaria do Meio Ambiente”, orienta Bobig.
A ação terá continuidade em março com a soltura de mais 200 mil alevinos em locais ainda a serem definidos. O investimento público na atividade de reparação ambiental é de R$121 mil e incluiu a compra de ração.
“A gestão Beto Preto sempre teve preocupação com o Meio Ambiente. Em 2019 demos uma sede própria para Secretaria do Meio Ambiente, localizada à margem do Lago Jaboti, e chamamos mais funcionários de concurso. Iniciamos o processo para a municipalização dos licenciamentos ambientais, avançamos bastante na reforma do Parque da Raposa, entre tantas outras ações”, relaciona Junior da Femac.