Política

Blogueira é condenada a prestar serviços comunitários em Apucarana

| Edição de

A blogueira Lidia Cemes Bezerra, que há alguns anos transferiu residência de São Paulo para Apucarana, acaba de ser condenada à prestação de serviços comunitários e ao pagamento de multa equivalente ao valor de um salário mínimo. Ela foi acionada pelo ex-prefeito de Apucarana e atual secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, no Juizado Especial Criminal.
Conforme cópia de publicação em seu perfil no Facebook, Lidia Cemes foi acionada por injúria (artigo 140 do Código Penal), por ofensas contra Beto Preto. E, em audiência realizada na quarta-feira (5), perante a juíza Márcia Pugliesi, a blogueira aceitou proposta de “transação penal” apresentada pelo Ministério Público.
De acordo com a proposta do MP, Cemes irá arcar com uma multa de R$ 1.045,00 (salário mínimo) e cumprir 60 horas de prestação de serviços comunitários, reconhecendo sua conduta inadequada no episódio.
A blogueira já se apresentou ontem ao Patronato Municipal, órgão é responsável pela definição de instituição social e horários de cumprimento da pena de prestação de serviços comunitários. 
Apesar do aceite da blogueira, a advogada do secretário Beto Preto, Elaine Caliman, informa que está recorrendo dessa decisão. “Somos contrários à transação penal e vale ressaltar que o próprio Ministério Público já havia se manifestado de maneira contrária à transação penal”, anunciou a advogada, acrescentando que, em momento algum, seu cliente fez qualquer proposta de acordo com a blogueira.
Em audiências na quarta-feira, dia 5, Rossevelte Araujo Taques e Valdemir Roquette, também acionados por injúrias ao ex-prefeito Beto Preto, aderiram à proposta de transação penal ofertada pelo Ministério Público, visando extinguir os processos. Ambos, a exemplo da blogueira, proferiram graves ofensas a Beto Preto e também aceitaram pagar multa e cumprir pena de serviços comunitários.