Política

Bolsonaro diz que ministério com 20 homens e 2 mulheres é "equilibrado"

| Edição de

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) utilizou ontem discurso em evento do Dia Internacional da Mulher para minimizar a presença pequena de ministras na atual configuração da Esplanada dos Ministérios.
Em evento com funcionárias do Palácio do Planalto, ele disse que o primeiro escalão do governo está “equilibrado”, uma vez que cada uma das duas únicas mulheres equivale a “dez homens”. Ao todo, a equipe ministerial é formada por 22 pastas. As duas ministras são Damares Alves, da Mulher, e Tereza Cristina, da Agricultura.
“Pela primeira vez, o número de ministros e ministras está equilibrado. Nós temos 22 ministérios: 20 homens e 2 mulheres. Cada uma dessas mulheres que estão aqui equivalem a dez homens. A garra dessas duas transmite energia para os demais”, disse.
No discurso, o presidente ignorou os altos índices de violência contra a mulher e a desigualdade salarial entre os dois gêneros. Hoje, mulheres em cargos de chefia chegam a ganhar um terço do vencimento pago a homens, como mostrou pesquisa do IBGE.
Bolsonaro fez referência à passagem bíblica que diz que a mulher nasceu da costela do homem, e citou trecho da obra segundo o qual a “mulher sábia edifica o lar”.
“Para quem é cristão, da costela do homem veio uma mulher e, a partir desse momento, pela graça de Deus, vieram todos os homens”, disse.
Ele destacou ainda o papel da mulher na harmonia familiar. Para ele, a família é a “cela da sociedade” e, quando unida, “edifica uma nação”. “Vocês são quem conduzem o destino da nação. Não existe um homem que possa fazer uma política séria se não tiver junto de si uma mulher com os mesmos princípios”, afirmou.