Colunas

Cenário desolador

| Edição de

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, voltou a alertar os novos prefeitos, ontem, em entrevista à imprensa, que o cenário econômico que eles vão encontrar neste ano é desolador. Ele destacou que uma das dificuldades é a falta de autonomia dos municípios no que se refere a obras e à oferta de novos programas em áreas como Educação, Saúde e Assistência Social, que deverão sofrer forte impacto com os ajustes previstos pelo governo federal. Ziulkoski também alertou sobre a crescente dívida previdenciária dos municípios com a União, estimada em mais de R$ 100 bilhões e a baixa arrecadação relativa a impostos como o IPTU. Sobre os impactos do congelamento de gastos sobre as prefeituras, ele alertou: “Todos concordamos com o ajuste, mas não se pode simplesmente matar um doente, porque os municípios já estão em situação ruim”.