Política

Comarca de Ivaiporã perde 8,6 mil eleitores depois da biometria

| Edição de

O cadastramento biométrico eleitoral que foi realizado até a última sexta-feira na 93ª Zona Eleitoral em Ivaiporã alcançou 73% do eleitorado de um total de 32.212 eleitores que são obrigados a votar. 
Conforme informação do Cartório Eleitoral 23.601 pessoas compareceram para o cadastramento biométrico, 8.611 eleitores deixaram de fazer a biometria. No total, os quatro municípios da zona eleitoral têm 41.983 eleitores, ou seja 20,51% do eleitorado estão com os títulos cancelados automaticamente. 
No período foram coletadas as digitais de 13.096 eleitores de Ivaiporã de um total de 18.599 convocados, sendo cancelados 5.503 títulos. De Jardim Alegre, que teve 7.817 eleitores convocados, foram cadastrados biometricamente 6.011, deixando de comparecer 1.806 eleitores. Dos 2.847 convocados de Arapuã foram cadastradas 2.265 pessoas, não comparecendo 582. E dos 2.949 eleitores de Lidianópolis que tinham obrigação de fazer o cadastramento, compareceram ao cartório eleitoral 2.229 pessoas, não comparecendo 720.
O chefe do Cartório Eleitoral, Rafael Pachoal Teixeira Santos, explica que os eleitores convocados são aqueles que são obrigados a votar. “São os eleitores que estão na faixa de 18 aos 70 anos e possuem a quitação eleitoral. Na faixa de não convocados estão os conscritos, que são aqueles que estão prestando o serviço militar obrigatório, os que tem ação judicial transitado em julgado, e os adolescentes entre 16 e 18 anos. Também são aqueles eleitores que fizeram o título eleitoral um mês antes do início do cadastramento biométrico”, afirma. 
O eleitor que não fez o cadastramento e quiser regularizar a situação ainda pode comparecer ao cartório eleitoral com o título de eleitor anterior, um documento oficial com foto e um comprovante de endereço que demonstre o vínculo com o município. O horário de atendimento é das 12 às 18 horas. 
“Se a pessoa quiser votar nas eleições de 2020 ela precisa comparecer aqui até o dia 6 de maio do ano que vem. Mas, lembrando que a pessoa que não regularizar a situação já vai estar com o título cancelado, e terá as implicações como: bloqueio do CPF, de benefícios sociais e não obter passaporte, dentre outros”, relata