Cidades

Consumidores adiantam compra de material escolar

| Edição de

Faltando menos de um mês para as aulas voltarem, a compra de material escolar vem aquecendo o comércio de Apucarana neste começo de janeiro. Os consumidores entram e saem das lojas à procura do melhor preço e de produtos de qualidade, como é o caso da professora Raissa Pereira da Silva, de Apucarana, que levou a sobrinha Emanoela Novak da Silva, para comprar cadernos, lápis, canetas, entre outros produtos escolares. 
Para a professora, os preços estão bons, mas é preciso pesquisar na hora de levar os materiais para casa. “Os preços estão bons e atrativos no comércio de Apucarana. Porém, é necessário às compras antes dos valores aumentarem nas prateleiras. Além disso, o movimento de pessoas deve aumentar ainda mais nos próximos dias, compensando adiantar a ida às papelarias e livrarias”, explica. 
Entre os consumidores, estão a estudante Emily Kauane Machado e a irmã, a também estudante, Yasmin Pereira Machado, que vieram de Faxinal conferir os preços dos produtos escolares no comércio apucaranense. “Estamos pesquisando os melhores preços da região e aqui tem muitos produtos com valores que valem a pena. A gente tem que fazer uma lista e tentar economizar de diversas formas”, afirma. 
Para Maycon Macedo, gerente de uma papelaria e livraria de Apucarana, a procura vem crescendo desde de dezembro do ano passado. “O pessoal está vindo desde de dezembro e procurando diversos materiais escolares, como mochilas, estojos, canetas, lápis. Os preços não mudaram quase em relação a 2019. Além disso, devido à procura dos nossos clientes, vendemos também no crediário para facilitar na hora das compras. Esperamos ainda mais movimento nos próximos dias”, comemora. 
Outra comerciante satisfeita com as vendas de materiais escolares é Rosangela Tormina, de Apucarana. 
“Recentemente deu uma boa aquecida nas vendas e na procura de orçamentos. O preço da parte de papelaria não mudou quase do ano passado e esperamos que as vendas aumentem ainda mais nos próximos dias de janeiro e até os dias que antecedem a volta às aulas”, espera.