Cidades

Discussões marcam mês da consciência negra

| Edição de


Uma data que remete à uma análise profunda da cultura negra e que visa trazer à tona discussões sobre racismo e políticas públicas para a comunidade negra. Assim pode ser definido o ‘Dia da Consciência Negra’, de acordo com o diretor geral do Movimento Apucaranense da Consciência Negra (Macone) Carlos Alberto Figueiredo. A data é comemorada hoje em todo o Brasil, inclusive com feriados em cidades de 16 estados brasileiros. No Paraná, apenas Guarapuava adotou a data como feriado. 
De acordo com o diretor do Macone, uma ampla agenda de eventos foi preparada ao longo do mês para marcar a data. “Estamos desde o dia 12 de novembro realizando palestras em diversas escolas do município, tratando sobre a questão da cultura negra e combate ao racismo. Entendemos que as crianças e adolescentes têm um papel determinante nesse assunto”, disse. 
“Essa data tem um significado muito grande para rever a importância da cultura do movimento negro no Brasil, que mesmo tendo 54% de sua população negra, ainda é um país extremamente racista. Precisamos falar sobre o legado e o futuro desse povo sofredor”, afirmou Figueiredo, que falou sobre a programação na Câmara de Apucarana anteontem. 
Marcando as comemorações da data, acontece em Apucarana, de 22 a 24 de novembro, na Praça CEU, A ‘Feira do Afro Empreendedorismo’, visando promover e dar visibilidade à cultura afrodescendente. No dia 23, a partir das 19 horas, na AFAP, acontece a 2ª Festa da Negritude, com apresentações culturais, moda, comidas típicas e roda de samba. “Uma festa para celebrar a cultura negra, aberta para a participação de toda a comunidade”, finalizou Figueiredo. (ALINE ANDRADE)