Cidades

Duplicação prevê rotatórias nas entradas do João Paulo

| Edição de

Foi apresentado ontem pela empresa G2S Engenharia, de Curitiba, vencedora do processo de licitação, o pré-projeto de duplicação de um trecho de cerca de 2,5 quilômetros da BR-369, entre a entrada do Núcleo Habitacional Papa João Paulo I até o entroncamento com o Contorno Sul de Apucarana. Além da duplicação da pista, o projeto envolve a implantação de rotatórias. 
O primeiro esboço foi apresentado através de webconferência pelos representantes da empresa Matheus Galdino da Silva e Gustavo Henrique Sangiorgi Nunes ao prefeito Júnior da Femac, secretária Municipal de Obras, Ângela Stoian Penharbel, e da superintendente de Obras, Caroline Moreira de Souza. “Esta é uma obra que tem pressa, sobretudo no acesso ao núcleo, pois com a expansão imobiliária e industrial a situação está próxima do limite, por isso estamos trabalhando o projeto em todos os seus detalhes, com muita responsabilidade técnica”, diz o prefeito Júnior da Femac, que é engenheiro civil.
A empresa também acolheu sugestões da Prefeitura de Apucarana. “Estamos falando de um projeto para atender as necessidades de hoje e também do futuro, dando conta do desenvolvimento para os próximos 30 anos e, além da segurança, o projeto final tem como foco a fluidez do trânsito”, observa o prefeito, salientando que há no momento cinco loteamentos habitacionais em fase de aprovação para a região.
Além de duas rotatórias previstas no pré-projeto (entrada do João Paulo e viaduto da Rua Rio Jacaré), durante a reunião foi sugerida uma terceira, nas proximidades da empresa Móveis Belas Artes, imediações do 10º BPM. “Além de ser uma solução de retorno tanto para quem sai, quanto para quem chega à cidade, o equipamento será útil futuramente aos novos loteamentos previstos para esta região”, observou Júnior da Femac. 
Especificamente no que tange à rotatória de acesso ao Núcleo João Paulo, o prefeito entregou à empresa sugestão de projeto, elaborado pela Superintendência de Trânsito do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento (Idepplan), que prevê pistas com “direitas livres” em todos os sentidos. “Isso garantirá fluidez ao trânsito para quem acessar ou sair do núcleo João Paulo e, do outro lado da rodovia, para quem for acessar ou sair do Residencial Solar da Toscana ou Parque Industrial Zona Oeste”, exemplificou.
O representante da G2S Engenharia, Matheus Galdino da Silva, afirmou que a empresa vem trabalhando em consonância com a visão municipal. “Também visamos um produto final satisfatório e útil, por isso este diálogo com o prefeito e sua equipe técnica é fundamental”, disse.