Cidades

Famílias carentes poderão ter cartão-alimentação em Apucarana

| Edição de

OEm encontro realizado na tarde desta terça-feira, no gabinete municipal, o prefeito Junior da Femac (PSD) e a secretária de Assistência Social, Ana Paula Nazarko, iniciaram o planejamento para implantar um modelo de cartão ou vale alimentação em Apucarana. A proposta é que as famílias atendidas todos os meses nos quatro Centros de Referência em Assistência social (CRAS) passem a dispor de algum mecanismo tecnológico para comprar alimentos direto no comércio local, ao invés de receber cestas básicas.
A demanda foi discutida com o presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (ACIA), Wanderlei Faganello; com Tiago Cunha, do Sebrae; e Tiago Ribeiro, da Governança do Conecta Apucarana. Também participaram da reunião Débora Sanitá Malaguido Pinho e Soraia Braga de Souza, que atuam nesta área da Secretaria de Assistência Social. 
Conforme lembrou o prefeito Junior da Femac, nos cinco primeiros meses do ano, a Secretaria da Assistência Social da Prefeitura de Apucarana beneficiou cerca de 10 mil famílias com repasse de cestas básicas. “O atendimento acontece por meio dos nossos quatro Centros de Referência da Assistência Social, os CRAS, por agendamento para evitar aglomerações. E, agora, estamos empenhados em criar um mecanismo mais ágil para atender as famílias cadastradas”, anuncia o prefeito, lembrando que essa proposta também pode contribuir para fomentar o comércio local.
A secretária Ana Paula Nazarko informa que na pandemia aumentou o número de famílias em situação de vulnerabilidade social. Cerca de 50% das cestas básicas são compradas com recursos municipais. O restante tem sido custeado com recursos do Estado e do Governo Federal, além das contribuições que estão chegando pela campanha “Vacina Solidária”, com alimentos doados por pessoas que estão sendo imunizadas em Apucarana. 
“Não queremos que ninguém passe fome em Apucarana e estamos nos empenhando para atender toda a demanda apresentada, conforme determinação do Júnior da Femac”, assinala a secretária Ana Paula Nazarko.
Tiago Cunha, do Sebrae, e Tiago Ribeiro, do Conecta, anunciam que será organizado um “hackatton” para buscar uma solução inovadora para a demanda apresentada pelo prefeito e a Secretária de Assistência Social. “Essa ferramenta pode ser uma excelente maneira de criar soluções inovadoras, com a participação de profissionais e startups”, avaliam eles.