Cidades

Fundação Araucária investe R$ 410 mi em pesquisa

| Edição de


Balanço dos últimos sete anos envolve 5 mil projetos de inovação
O Governo do Paraná incentiva o desenvolvimento de pesquisas científicas e a integração entre a academia e o setor produtivo. Nos últimos sete anos, por meio da Fundação Araucária (FA), o Estado investiu mais de R$ 410 milhões em cinco mil projetos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação. Também disponibilizou 23 mil bolsas de estudo para estudantes, pesquisadores, professores e profissionais - sendo três mil só em 2018.
Essas bolsas e projetos foram liberados por meio de 154 chamadas públicas – modalidade em que as propostas são avaliadas por pesquisadores do Paraná – e 14 processos de inexigibilidade, categoria em que os projetos são avaliados por membros do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). .
“Com investimentos em ciência, tecnologia, ensino superior e inovação podemos evoluir ainda mais em aspectos econômicos e sociais no Paraná”, afirma a governadora Cida Borghetti. “Estados com sensibilidade para investir nessas áreas conseguem reverter todo o recurso em melhorias para setores como moradia, transporte, educação e saúde”, acrescenta Cida.
Exemplo de projeto na área de saúde é o d-GDM, software gratuito desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em parceria com o Grupo de Pesquisa em Doenças Metabólicas. O aplicativo auxilia profissionais de saúde a diagnosticar a diabetes gestacional, condição em que mulheres têm aumento da glicemia durante a gravidez. “O software dá uma grande ajuda aos profissionais da saúde”, diz Waldemar Volanski, aluno do doutorado do programa de ciências farmacêuticas da instituição e criador do programa.