Cidades

Hospital adota prontuário afetivo para pacientes de covid

| Edição de

Profissionais do Hospital da Providência, em Apucarana, adotaram uma série de ações diferenciadas para oferecer um atendimento humanizado aos pacientes internados nos setores exclusivos para Covid-19. Há dois meses a enfermaria e a  Unidade de Terapia Intensiva (UTI) contam com o prontuário afetivo e a minibiografia, com informações particulares como estilo musical, o que a pessoa faz nos momentos de lazer, fotos de familiares, data de aniversário e outros dados pessoais capazes de sensibilizar e aproximar quem cuida de quem precisa de cuidado. 
As ações de humanização são realizadas pelas equipes multiprofissionais presentes dos setores. “Analisamos o que cada um precisa para se sentir melhor durante o período de internação”, afirma Mariana Luz, psicóloga do setor Covid.
De acordo com ela, os pacientes das alas exclusivas, sobretudo na UTI, ficam mais isolados e isso pode causar ansiedade. Além disso, o internamento muda completamente a rotina do paciente, que passa a conviver com pessoas desconhecidas de quem ele depende diariamente. 
“As pessoas se sentem mais vulneráveis nesse ambiente hospitalar. E o paciente com Covid precisa ficar isolado, não pode receber visitas, o que acaba gerando mais sofrimento. Percebo que o atendimento humanizado melhora essa condição, pois aproxima o paciente dos profissionais mostrando que ele não é apenas um simples doente, é uma pessoa que tem profissão, hobbies e uma família esperando lá fora”, observa a psicóloga.
A paciente Célia Regina Martins Rodrigues está entre os pacientes que receberam o atendimento humanizado. Ela ficou internada por cinco dias na UTI do setor exclusivo para Covid-19. Célia, que estava grávida de cinco meses, conta conta que a preocupação era muito grande. “Essas ações e as pessoas ali do setor me ajudaram a me sentir melhor”, afirma. 
Diante dos resultados positivos, o objetivo é expandir o atendimento humanizado aos outros setores do hospital. (CINDY SANTOS)