Cidades

Ivaiporã implanta centro de apoio educacional especializado

| Edição de


O prefeito de Ivaiporã Miguel Roberto do Amaral (PSDB) esteve reunido na manhã de ontem  com cidadãos surdos da Associação de Pais e Amigos dos Surdos, Deficientes Auditivos, Cegos e Deficientes Visuais do Centro do Paraná (Apasur). Durante a reunião, foi anunciada a instalação do Centro Municipal de Apoio Educacional Especializado (CMAEE) que tem como objetivo a realização de avaliação, diagnóstico, atendimento clínico. Serão atendidos os estudantes ou responsáveis encaminhados pela Secretaria Municipal de Educação direcionados pelo Setor da Educação Especial mediante triagem escolar. 
Segundo o prefeito Miguel Amaral, a prefeitura está destinando uma sala no centro municipal para a instalação provisória da Apasur. Em 2014, a sede da entidade foi destruída por um incêndio. 
Conforme Miguel Amaral o CMAEE contará com uma equipe multiprofisssional, disponibilizando atendimento nas áreas de fonoaudiologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, psicopedagogia, psicologia, neuropediatria, psiquiatria, fisoterapia com especialização em microfisioterapia, terapia com especialização em constelação sistêmica familiar e assistência social dentre outros profissionais. 
“Será em uma casa na Rua Ceará próximo ao Ivaiporã Country Club que será reformado e acredito que em 90 dias deverá ficar pronta. Vamos ter no local profissionais tratando e avaliando alunos portadores de necessidades especiais para possibilitar o pleno desenvolvimento e o acesso a todos os recursos, a fim de complementar o trabalho escolar e dar continuidade no processo de ensino aprendizagem”, comenta.
Miguel Amaral também falou sobre a necessidade da Apasur em ter sua sede própria, e garantiu uma sala no CMAEE para a instalação provisória da entidade. “Com a Apasur instalada provisoriamente, a ideia é, a partir de agora, junto com a diretoria fazer um projeto arquitetônico e estrutural da sede definitiva da Apasur. Com o projeto pronto, vamos lutar para conseguir recursos junto ao governo federal e estadual para construção da nova sede”. 
Claudio Roberto da Silva, presidente da Apasur, destacou a importância do esforço da prefeitura no apoio a reconstrução da sede própria. Segundo ele, desde que a sede foi destruída pelo fogo a associação ficou sem espaço para desenvolver seus projetos. “Hoje a Apasur existe no papel mas não temos sede, temos alguns projetos mas sem endereço não conseguimos colocar em prática. É de vital importância esse apoio da prefeitura para reconstrução da história da associação”, comenta.