Política

Lava Jato pede regime fechado para Claudia Cruz

| Edição de

Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba pediram ao juiz Sergio Moro que a jornalista Claudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), seja condenada por evasão de divisas e lavagem de dinheiro e cumpra a pena, inicialmente, em regime fechado.
Em documento protocolado na 13ª Vara Criminal da Justiça Federal do Paraná, o Ministério Público Federal sustenta que ela foi beneficiária do esquema de corrupção da Petrobras ao manter conta no exterior abastecida com dinheiro de propina.
Também afirmam que a jornalista usou os valores para comprar artigos de luxo nos Estados Unidos, nos Emirados Árabes e na Europa, além de pagar despesas familiares.
“É claro que Claudia Cruz, pessoa bem esclarecida, sempre teve conhecimento de que o salário de Eduardo Cunha, como servidor público, jamais seria capaz de manter o elevado padrão de vida por eles mantido”, diz a manifestação dos procuradores.
“Claudia Cruz não foi simples usuária dos valores, mas coautora de Eduardo Cunha em lavar os ativos mediante a manutenção de conta oculta com os valores espúrios”.