Política

Paraná Projetos entrega plano de desenvolvimento do Vale

| Edição de

A partir de 2019, as cidades que integram a Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi) irão dispor de planejamento, orientação e apoio logístico para investir em áreas com potencialidades, de acordo com levantamento técnico prospectado pela Paraná Projetos. Conforme o estudo apresentado ontem, a fruticultura, o turismo de aventura, o turismo religioso, e o turismo rural na agricultura familiar são eixos indutores de desenvolvimento na região.
No evento, sediado no recanto Sossego, o prefeito de Apucarana e presidente da Amuvi, Beto Preto, enalteceu o trabalho desenvolvido durante todo o ano pela equipe técnica da Paraná Projetos. “Essa foi uma iniciativa nossa, com o aval de todos os prefeitos da Amuvi, pensando no futuro da nossa região. Agora temos plenas condições de investir em algumas áreas com reais possibilidades de sucesso, com orientação técnica, de forma organizada e planejada”, avaliou Beto Preto.
Segundo ele, trata-se de um projeto de uma grandiosidade inestimável. “Virão novas etapas com a estruturação dos empreendimentos, integração de gestores, e apoio de órgãos técnicos, para a formatação de uma rede de negócios”, comemorou Beto Preto, acrescentando que “a Paraná Projetos deu a arrancada inicial, que precisará ter continuidade com as prefeituras, Emater, Sebrae, Seab, Unespar, UTFPR, ITF e UFPR”. 
O estudo realizado durante todo ano pela Paraná Projetos, incluiu visitas em propriedades rurais de vinte e dois municípios da região, além de questionários respondidos por noventa e oito produtores, que já aderiram ao projeto. Também foram realizadas oficinas de capacitação e cursos sobre o que a região poderia oferecer de atrativos.
Jean Carlos Alberini, gerente da Agência Paraná de desenvolvimento, disse que está sendo construído um cenário de potencialidades econômicas no vale do Ivaí. “Estão mapeadas as oportunidades e agora é preciso integração e foco para, gradativamente, traçar um planejamento estratégico de investimentos”, anunciou Alberini.
Patrícia Baratieri Atherino, gerente de planejamento da da Paraná Projetos, avalia que o plano é uma conquista valiosa para a região. “O trabalho foi realizado durante todo o ano, prospectando as potencialidades, visitando pontos turísticos, propriedades rurais da agricultura familiar e produtores que estão aderindo à fruticultura”, lembrou ela.
Os estudos da equipe técnica da Paraná Projetos indicam que a fruticultura é muito viável em diversos municípios, onde já está em pleno desenvolvimento. “A exemplo do que aconteceu no interior de São Paulo, podemos criar aqui, gradativamente, um circuito de visitação turística e até agroindústrias a médio e longo prazo.