Cidades

Policiais apreendem 673 kg de maconha

| Edição de


Dois motoristas foram presos e 637 kg de maconha apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante o fim de semana na região. Os suspeitos foram abordados durante fiscalizações de rotina na BR-376, nos trechos de Jandaia do Sul e Mandaguari. 
A primeira apreensão ocorreu por volta das 11 horas de sábado (11), em Jandaia do Sul, após o motorista de um Ford Focus desobedecer uma ordem de parada e fugir em alta velocidade na contramão. Os policiais precisaram atirar contra os pneus do Focus para fazer o motorista parar o carro. Ele abandonou o veículo na rodovia e tentou fugir a pé, mas acabou sendo capturado pelos policiais.
“O motorista fez o retorno em local proibido e no momento que viu que não conseguiria mais se desvencilhar da equipe,  saiu do carro com uma mochila nas mãos, mas acabou sendo preso”, conta o inspetor da PRF, Marcos Vinícius da Silva.  
No veículo, foram localizados 33 fardos de maconha no porta-malas, no espaço onde deveria estar o banco traseiro e no assoalho que após pesados totalizaram 475,25 kg. O condutor, identificado como sendo Eduardo Tigre Nogueira dos Santos disse que pegou o veículo carregado com a droga em Matelândia e que receberia R$ 6 mil para entregar a droga em Curitiba. 
Mais tarde, por volta das 18h30, a PRF parou outro veículo suspeito, em Mandaguari. Durante a abordagem,  em frente à unidade operacional de Mandaguari, os policiais perceberam grande nervosismo do condutor e decidiram fazer uma busca no veículo. De imediato, a equipe sentiu forte cheiro de maconha no interior do VW Saveiro e encontrou 162 kg da droga  escondidos no assoalho e lateral da carroceria do veículo. 
“Foram duas ocorrências significativas. Temos intensificado as fiscalização nesse trecho, especificamente, para tentar garantir a segurança na medida do possível”, comenta o inspetor.
Segundo ele, não houve denúncia. Os dois veículos foram abordados por policiais que já trabalharam na região fronteiriça e têm vasta experiência em situações envolvendo tráfico. “Algumas características do veículo e ou do motorista levantam a suspeita do policial que está atento e que conhece esse tipo de crime”, diz. 
(CINDY SANTOS)