Cidades

Professores reclamam de perseguição

| Edição de

A deputada estadual eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL), de Santa Catarina, gerou polêmica em todo país após o segundo turno, ao defender nas redes sociais que estudantes denunciem professores contrários a Jair Bolsonaro (PSL) que supostamente pudessem usar a sala de aula para “queixas político-partidárias”. Ela pediu que os estudantes filmem ou gravem as manifestações dos docentes. A postura da futura parlamentar provocou indignação na categoria, que considerou a manifestação da catarinense “um ataque à liberdade de ensinar” e um exemplo de uma onda de perseguição aos docentes.