Cidades

Projeto ‘sacolona’ para coleta de recicláveis chega ao Afonso Camargo

| Edição de


A prefeitura de Apucarana e Cooperativa dos Catadores de Apucarana (Cocap) estão estendendo à região do Núcleo Habitacional Afonso Alves de Camargo o “Projeto Sacolona”. Este é o segundo bairro em que o projeto de sacolas retornáveis está sendo implantado. O projeto-piloto foi desenvolvido na Vila São Carlos.
O evento de lançamento do projeto no Afonso Camargo, realizado na manhã deste sábado, contou com as presenças do prefeito Junior da Femac, do deputado estadual Arilson Chiorato; do secretário de Meio Ambiente, Sérgio Bobig; do presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente, Lauro Kuchipil; e do gestor da Cocap, Antônio Nogueira.
Implantado na região da Vila São Carlos há aproximadamente um ano com a entrega de 500 sacolonas aos moradores,  a iniciativa apresentou um significativo aumento na quantidade de recicláveis separados pela comunidade. “Esse é o principal objetivo do projeto sacolona, pois além de favorecer a reciclagem de diversos tipos de materiais, esse volume de descarte deixa de ir para o aterro sanitário, que ganha maior tempo de vida útil“, argumenta o prefeito Junior da Femac. Com o bom resultado na Vila São Carlos, a prefeitura e a Cocap colocam em prática, a partir de agora, o projeto no Afonso Camargo e alguns bairros adjacentes.
Na sacolona retornável, com volume de 200 litros, cada família irá acondicionar os materiais recicláveis até o dia da coleta pelo caminhão da Cocap, na frente de sua casa. Após esvaziar o conteúdo, os coletores devolvem a sacola no imóvel. Nesta região está prevista a distribuição de 600 sacolas.
O presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente, Lauro Kuchipil, disse que o projeto é muito interessante, na medida em que contribui para a retirada de um grande volume de recicláveis do aterro sanitário. Segundo ele, o projeto também contribui para a criação de uma consciência ambiental em Apucarana. 
O gestor da Cocap, Antônio Nogueira, lembrou que o “sacolona” também tem o seu lado social, já que o importante trabalho realizado pela Cocac garante o sustento de dezenas de famílias, que obtém renda com a revenda dos recicláveis.
O secretário de Meio Ambiente, Sérgio Bobig, anunciou que, gradativamente, o projeto irá chegar às demais regiões da cidade. “Precisamos nos organizar com o custo das sacolas retornáveis e com a logística de coleta”, explicou Bobig.
O deputado estadual Arilson Chiorato, que é morador do Núcleo Afonso Camargo, elogiou a conduta exemplar de Apucar. “Um grande quantidade de plásticos, garrafas, latas e outros produtos descartáveis está sendo recolhida, evitando poluir o meio ambiente e, ao mesmo tempo, assegurando emprego e renda para mais de sessenta famílias”, destacou Chiorato. 
O prefeito Junior da Femac conclamou a população a aderir ao projeto. “Com a participação de todos, o nosso aterro sanitário terá uma vida mais longa, evitando mais gastos de recursos. Também é relevante o resultado da Cocap, contribuindo com o meio ambiente e gerando empregos”, avaliou o prefeito.