Cidades

Rede trifásica é instalada na zona rural de Apucarana

| Edição de

A rede trifásica, uma das principais reivindicações dos agricultores, está avançando em Apucarana. Estão em fase final de execução 37 quilômetros de rede e outros 32 quilômetros já foram autorizados. Os serviços estão sendo executados pela Copel, através do Programa Paraná Trifásico. Além da diminuição do risco de queda de energia, o novo sistema permite que os produtores façam a conexão de equipamentos mais potentes.
O Programa Paraná Trifásico foi lançado pela Copel em outubro do ano passado e o cronograma de obras segue pelo interior do Paraná. “A exemplo de outros municípios, Apucarana é um dos municípios que está sendo atendido desde o início do ano pelo programa. Para isso, assinamos um termo de anuência para que os serviços pudessem ser iniciados”, lembra Junior da Femac.
A rede trifásica está atendendo comunidades localizadas na zona sul, nas regiões do Bilote, Distrito de Vila Reis, Vila Rural Nova Ucrânia, Expedicionário João Rechocoski e Estrada do Milho, na divisa com Califórnia. Também serão executados outros 35 quilômetros de rede trifásica na zona leste, nas proximidades da Estrada de São Pedro de Taquara. 
O Programa Paraná Trifásico busca renovar substituir as redes monofásicas que estão sendo modernizadas. A qualidade do fornecimento será sentida especialmente por consumidores que dependem de energia elétrica intensiva, como produtores de laticínios, suínos, aves, e peixe. O reforço nas redes também será importante para a irrigação das lavouras e abastecimento de água pelos poços artesianos. 
Junior da Femac afirma que a linha monofásica é uma tecnologia antiga, da década de 80, e que o perfil do consumidor rural mudou nesse período. “Apucarana hoje, por exemplo, desenvolveu a avicultura e possui dezenas de barracões de frango que necessitam da energia trifásica para operarem com eficiência”, cita Junior da Femac, observando que a linha monofásica impedia em muitas propriedades saltos maiores, ampliações ou novas instalações porque a rede não suportava as tecnologias.