Política

Vereadores pedem ligações de energia em área de ocupação

| Edição de


Por unanimidade, a Câmara de Apucarana aprovou na sessão ordinária de ontem requerimento em regime de urgência, de autoria dos vereadores Lucas Ortiz Leugi (Rede) e Antônio Carlos Sidrin (DEM), pedindo à Companhia Paranaense de Energia (Copel) que sejam feitas ligações de energia elétrica nas residências da Vila Nossa Senhora Aparecida. Segundo eles, trata-se de uma área de ocupação urbana, onde vivem cerca de 150 famílias que ainda não dispõem deste benefício.
De acordo com Lucas Leugi, já existe rede de energia elétrica naquele assentamento, que fica localizado nas proximidades da Vila Regina, zona norte da cidade. No entanto, por mais que os moradores tenham solicitado, eles não têm conseguido as ligações elétricas por uma questão apenas de burocracia por parte da Copel. “Lá eles não têm luz, tomam banho na água fria e não podem conservar alimentos em geladeira. Levar energia elétrica para aquelas casas é uma questão social”, argumenta Leugi. “Hoje o mundo não vive sem internet, imagina ficar sem energia elétrica”, compara.
O vereador Antônio Carlos Sidrin, que subscreve o requerimento, explica que as famílias que moram na Vila Nossa Senhora Aparecida precisam da energia elétrica e querem pagar pelo seu uso. “Eles não querem viver na clandestinidade fazendo “gatos” para ter energia dentro de casa. Os moradores querem que as ligações sejam feitas sem burocracia e querem pagar o consumo à Copel”, explica Sidrin.
Para o presidente da Câmara, vereador Luciano Augusto Molina (Rede), não custa nada à Copel fazer as ligações de energia elétrica naquelas casas. Ele observa que a Copel teve no ano passado um lucro líquido de R$ 1,44 bilhão. “Será que seria muito difícil para a empresa levar energia elétrica para aquela gente?”, indaga.
Já o vereador Marcos da Vila Reis (PSD) observou que é interessante para a Copel fazer as ligações, mesmo porque a energia é o produto que ela tem à disposição para vender. E de outro existem famílias querendo comprar. “Então é só atender às famílias”, assinala.
No requerimento, que é endereçado à gerência do escritório da Copel em Apucarana, os vereadores questionam por que não são efetuadas as ligações da rede de energia elétrica nas residências da Vila Nossa Senhora Aparecida. Segundo eles, apenas isso está faltando, já que a Sanepar já efetua o fornecimento de água normalmente naquele local.
VOTAÇÕES
Na sessão de ontem, a Câmara de Apucarana sete projetos de lei de autoria dos vereadores, dois projetos de lei do Executivo cedendo terrenos para empresas e mais dois requerimentos.
O projeto dos vereadores Lucas Leugi e Marcos da Vila Reis, que cria o Centro de Atendimento ao Idoso, foi aprovado em terceira e última discussão e agora segue para sanção do prefeito Junior da Femac (PDT).
Durante a sessão, a vereadora Márcia Sousa (PSD) apresentou aos vereadores o Selo Sesi ODS 2019 obtido pelo Legislativo Municipal por intermédio do Parlamento Jovem. Ela recebeu o certificado na quinta-feira passada, em Curitiba, representando a Câmara e o Parlamento Jovem.
O Selo ODS é concedido pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Sistema Fiep) às empresas, indústrias, poder público, organizações da sociedade civil e instituições de ensino que promovem as melhores ações para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.