Cidades

Vigia baleado em assalto é primeira vítima de assassinato de Apucarana

| Edição de



Depois de onze meses sem nenhum registro de assassinato, a Polícia Civil de Apucarana abriu inquérito para apurar a morte do vigia Joel Leovino dos Santos, 50 anos. Ele morreu na noite de anteontem no Hospital da Providência, onde estava internado desde o último dia 1º, após ser baleado em um assalto. 
A morte está sendo classificada como latrocínio pela 17ª Subdivisão Policial (SDP). Santos atuava como vigia de uma construção na Rua Denhei Kanashiro, no Residencial Parque da Raposa (zona leste) quando foi ferido. Segundo informações levantadas pela Polícia Militar (PM) no dia do crime, a obra – uma quadra esportiva – onde ele trabalhava foi invadida por dois ladrões. 
Antes de ser hospitalizado, o vigia relatou aos policiais que entrou em luta corporal com os dois criminosos e acabou sendo agredido.  Em determinado momento, um dos assaltantes atirou no vigia, que foi atingido no tórax, e teria sido ferido com a própria arma. Os ladrões fugiram levando um revólver calibre 38 da vítima. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.
A morte do vigia interrompeu uma sequência de 11 meses sem ocorrência de homicídios, latrocínios ou lesões corporais seguidas por óbito. O último crime do gênero aconteceu em 6 de outubro, no Jardim Colonial. 
Após o sepultamento, que ocorre hoje as 11 horas no Cemitério Cristo Rei, a polícia deve começar a  ouvir familiares.