Colunas

Votação adiada

| Edição de

A Assembleia Legislativa do Paraná adiou ontem a votação em segundo turno do projeto do governo que muda as regras para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para micro e pequenas empresas. O adiamento foi aprovado através de acordo pelas lideranças das bancadas do governo e da oposição. Logo no início da sessão, o líder do PSD, deputado Guto Silva, anunciou que a bancada do partido votaria contra a proposta. O PSD é o partido do deputado Ratinho Júnior e forma com o PSC o maior bloco da Assembleia, com 14 deputados. Silva afirmou que, da forma como o projeto está, permanece a dúvida sobre o risco de aumento de impostos para as micro e pequenas empresas. O governo nega que as mudanças vão aumentar a carga tributária e alega que ela apenas adapta a legislação estadual às alterações promovidas na lei federal. Segundo o Executivo, a proposta mantém isenção do ICMS para empresas que faturam até R$ 360 mil ao ano.