Apaixonados por Fusca

| Edição de
Apaixonados por Fusca

A produção nacional do Volkswagen Fusca completou 60 anos no mês passado. Em janeiro de 1959, a fábrica de São Bernardo do Campo, São Paulo, começou a fabricação daquele que se tornaria um ícone mundial, sendo o principal responsável pelo sucesso da marca alemã. No Brasil, ele liderou o mercado entre o começo da década de 1960 e o início dos anos 1980.

Seis décadas depois, o carro ainda arrasta uma legião de fãs por todo o Brasil. O vendedor de carros José Augusto Hernandes, 50 anos, de Apucarana, é um deles. O modelo do Fusca azul de José é de 1954 e atualmente fica sob os cuidados do filho, o estudante Rafael Augusto Hernandes, 23. 
O vendedor comprou o carro em 1986 do seu pai e de lá pra cá tem uma longa história para contar junto do Fusca. “Cheguei a vender meu carro mais de 10 vezes. Quando o dinheiro faltava, eu ia lá e vendia, mas recomprava. Hoje não faço mais isso, até porque meu filho que cuida dele agora”, explica o apaixonado pelo ícone mundial.

O Fusca de José e Rafael foi reformado cerca de quatro vezes e pai e filho não deixam o carro ficar sem revisão. “É um carro muito querido. Tenho boas lembranças de quando fui para a Praia de Leste com minha esposa Luzia, meu filho e minha cunhada Sônia há anos atrás. Era só alegria e nunca nos deixou na mão”, recorda. 
A paixão por carros antigos do administrador de empresas Edgar Celso Ganasin Gonzalez, 32, de Apucarana, é uma herança do seu pai Afonso. Ele tem dois Fuscas, um verde 1967, comprado há 12 anos, e outro  de 1994, na cor azul, adquirido há dois pela família. “A paixão por carros antigos veio do meu pai. Gostamos de carros originais. Por isso, nossos dois Fuscas são todos sem alterações”, conta. 
Edgar também tinha um Fusca da última geração, mas acabou vendendo para um amigo no ano passado. “As manutenções dos meus carros estão sempre em dia, é um carro antigo, porém pronto para usar a qualquer hora. É uma distração e vira realmente uma paixão com o passar dos anos”, reforça. 


O Fusca branco 1974 é uma das paixões da fisioterapeuta e gerente de loja Bárbara Ravelli Gonçalves, 29, de Apucarana, que também tem um Corcel. O carro foi comprado há quatro anos pela apucaranense. “Ele é maravilhoso”, elogia o Fusca. Bárbara trabalha em Londrina também e segue com o “Fuka”, como ela é chama carinhosamente o carro, para suas aventuras e afazeres. “Fiz algumas reformas no motor e alguns reparos na lataria. Não está tão novo, mas é o meu xodó”, garante.

Fotos - Delair Garcia e arquivo pessoal