Colunas

Ainda na Justiça

| Edição de

A coligação do candidato a prefeito de Apucarana, Rodolfo Mota (PSL) não aceita a derrota de jeito nenhum e continua judicializando a eleição, tal qual faz o presidente Trump nos Estados Unidos. Agora, o novo processo quer decretar a inelegibilidade de Junior da Femac (PSD) e seu vice Paulo Vital (Pros) por reportagens jornalísticas publicadas na imprensa sobre o andamento de obras e serviços no município, como se fossem publicidade institucional (sic). O esperneio é um direito de todo derrotado, mas tentar confundir imprensa privada com órgãos de comunicação que dependem de concessão ou permissão do governo, como rádio e tv, aí é querer passar por cima da Constituição...