Política

Promotoria pede suspensão de concurso público em Apucarana

| Edição de

O Ministério Público da Comarca de Apucarana, por intermédio da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, entrou com ação civil pública na Justiça pedindo liminarmente a suspensão do concurso público aberto pela Prefeitura de Apucarana, cuja primeira fase foi realizada no dia 25 de junho. O pedido de suspensão se refere à contratação de servidores para os cargos de advogado, assistente social, assistente técnico, contador, desenhista, enfermeiro do trabalho, músico, psicólogo, técnico em informática, eletricista e operário. A ação, já ajuizada no Fórum de Apucarana pelo promotor Eduardo Cabrini, aponta que o edital do concurso público prevê que os candidatos melhores classificados nas provas objetivas deverão passar por avaliações práticas. Ocorre, de acordo com o promotor, que o edital não deixa claro como esta avaliação será realizada. Assim sendo, os candidatos não teriam condições de se preparar adequadamente e em tempo para esta avaliação, uma vez que não sabem a forma como serão avaliados. O MP pede a suspensão do concurso até análise e conclusão do processo na Justiça. Apesar de pública, o promotor preferiu não fazer comentários sobre a ação até desdobramento em juízo.