Cidades

Universidades da região abrem 426 vagas pelo Sisu

| Edição de

C omeça hoje e segue até o dia 9 de abril as inscrições para as vagas em cursos de graduação pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), utilizando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na região, são ofertadas 426 vagas em 20 cursos de graduação, em 3 diferentes universidades: Universidade Estadual do Paraná (Unespar) campus Apucarana, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) campus Apucarana e Universidade Federal do Paraná (UFPR) campus Jandaia do Sul. Por conta das limitações impostas pela pandemia no último ano, evasão de alunos tem se tornado o maior desafio das universidades.
Em Apucarana, a Unespar disponibilizou 132 vagas para 12 cursos nas áreas de Administração, Ciências da Computação, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Letras, Matemática, Pedagogia, Secretariado e Turismo. A UTFPR abriu 294 vagas para 8 cursos nas áreas de Química, Design de Moda, Engenharia Civil, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Química e Engenharia Têxtil. Em Jandaia do Sul, a UFPR disponibilizou 43 vagas para 5 cursos de graduação: Ciências Exatas, Computação, Engenharia Agrícola, Engenharia de Alimentos e Engenharia de Produção.
De acordo com a Chefe da Divisão de Graduação da Unespar campus Apucarana Ângela Cristina Floriani, a pandemia fez com que muitos estudantes que ingressaram em cursos pelo Sisu no ano passado desistissem ou trancassem as matrículas. Mesmo assim, a expectativa é que este ano todas as vagas sejam preenchidas. “Com a paralisação das aulas presenciais um mês depois das matrículas, uma boa parcela dos alunos trancou os cursos, outros acabaram desistindo e voltando para casa, já que muitos alunos são de outros estados. Porém, uma boa parcela dos alunos retornou este ano, e por isso, disponibilizamos um número mínimo de vagas. Nossa expectativa é que todas as vagas sejam preenchidas, justamente por serem poucas em relação aos anos anteriores”, explicou Ângela.
O diretor de graduação da UTFPR campus Apucarana Edmilson Antonio Canesin afirma que a evasão dos alunos é um problema crônico, que foi agravado pela pandemia. “Em 2020 perdemos cerca de 15% dos alunos no processo do Sisu. Tentamos minimizar as desistências oferecendo todos os recursos que estão ao nosso alcance para que nossos alunos consigam acompanhar as aulas a distância. Para isso, a universidade realizou diversos editais para compra de equipamentos para alunos que não tinham em casa acompanharem as aulas, aquisição de pacotes de dados e até chip para acesso a internet. Além disso, alunos que por qualquer motivo não pudessem acompanhar as aulas remotas, puderam suspender suas matrículas, sem perder a vaga na universidade”, esclareceu o diretor.