Política

Onofre debate fechamento da Jucepar em Arapongas

| Edição de



Em reunião na manhã de ontem com o prefeito Sérgio Onofre e o deputado estadual Tiago Amaral, representantes da Associação Comercial e Empresarial de Arapongas (ACIA) pediram auxílio para reverter o fechamento do escritório da Junta Comercial do Paraná (Jucepar). O escritório funciona junto à ACIA e atende aos empresários de Arapongas e de municípios vizinhos, como Sabáudia e Astorga.
A decisão pelo fechamento não se restringe a Arapongas, mas a praticamente todo o Paraná. Isso ocorre devido a uma decisão do Tribunal de Contas do Estado, em função da qual não será mais possível às entidades empresariais privadas receber repasses que permitam manter o funcionamento dos escritórios da Jucepar em suas estruturas físicas. “Vemos isso como um retrocesso, principalmente neste momento em que a pandemia exige decisões mais rápidas de todo o empresariado”, afirmou Anderson Molina, vice-presidente da ACIA.
Ele e a presidente, Evelyse Segura, informaram que um dos argumentos para o fechamento é de que as demandas podem ser resolvidas de forma on-line. Porém, os empresários advertem que o atendimento on-line não dá conta de situações mais complicadas, como cisões, fusões e transformações de empresas. A média de atendimento no escritório de Arapongas é de 500 processos presenciais por mês.
Tiago Amaral informou que tem havido algumas reações em outros municípios, mas que o Tribunal de Contas se mostra irredutível com relação ao que foi decidido. O prefeito Sérgio Onofre questionou se não seria possível um convênio com o município para solucionar o problema e se o Tribunal de Contas, em acordo com a Jucepar, não poderia adiar o prazo por mais alguns meses, a fim de que todos possam se adequar melhor à mudança. Uma nova reunião deverá ser realizada em Curitiba, nos próximos dias, a fim de buscar solução para a demanda.