Cidades

Projeto atende 1,2 mil crianças em Arapongas

| Edição de


O Projeto Criança e Adolescente Protegidos já atendeu diversos municípios do Paraná, com ações também na feira de serviços Paraná Cidadão. Desta vez a ação aconteceu em Arapongas. No evento desta semana foram emitidas 755 carteiras de identidade e feitos 465 exames oftalmológicos, totalizando 1.220 mil atendimentos.
O projeto é promovido pela Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos em parceria com o Tribunal de Justiça, Associação Paranaense de Oftalmologia, Instituto de Identificação do Paraná e com o apoio operacional da Celepar. Também foram realizadas atividades de esporte e lazer, com parceiros voluntários e órgãos da prefeitura local.
“Nosso objetivo com o projeto é de levar maior segurança para as crianças e adolescentes, para que eles possam ser identificados e devidamente registrados”, disse o secretário estadual da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Júnior.
“Também levamos, através de uma parceria com a Associação Paranaense de Oftalmologia, exames de visão gratuitos, a fim de que os pais que estão sem condições de pagar uma consulta levem seus filhos para realizarem um exame e assim saber se sua criança tem algum problema de visão ou não”, acrescentou o secretário.
Para a idealizadora do projeto, a 2ª vice-presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, desembargadora, Lidia Maejima, o projeto é de grande relevância e cresce cada vez mais. “Queremos atender o máximo de pessoas possíveis, fazendo com que o número de crianças que sofrem com problemas de visão diminua e as que estão em situação vulnerabilidade e não identificadas sejam registradas e recebam suas carteiras de identidade, por sua segurança e cidadania”, disse Maejima.
A moradora de Arapongas Jennifer trouxe seus dois filhos para fazer a carteira de identidade e falou sobre os atendimentos do projeto. “Esta ação é de extrema importância, pois a partir do momento que meus filhos receberam seus RGs fiquei mais tranquila e agora sim poderei tratar de outras questões, como viajar, por exemplo”.